Troca, A

[rating:3]

Dirigido pelo obscuro cineasta húngaro Peter Medak, o thriller sobrenatural “A Troca” (The Changeling, EUA, 1980) é freqüentemente lembrado pelos aficionados do cinema de horror como um dos mais assustadores do gênero “mansão mal-assombrada” já produzidos. Se não chega a ter a elegância e o potencial apavorante do clássico “Os Inocentes” (1961), o longa-metragem soma vários pontos positivos, como o ótimo elenco de veteranos e uma locação principal bem sinistra, para mostrar-se uma produção feita sob medida para cinéfilos que curtem uma história de fantasmas que se leva bastante a sério.

De certo modo, é possível perceber que “A Troca” forneceu vários elementos reaproveitados no famoso “O Chamado” (inclusive no original japonês, cuja história básica é a mesma da refilmagem norte-americana de 2002). Vejamos: o personagem principal é um compositor clássico (o grande George C. Scott, de “Dr. Fantástico” e “Patton”, vencedor do Oscar por este último) que sofre um grande trauma com a morte da filha e da esposa, e decide se isolar do mundo, vivendo em um casarão centenário da fria Seattle. Lá, ele começa a ter visões inexplicáveis dentro da mansão, que o impelem a realizar uma investigação acerca de fatos ocorridos no passado daquela casa sinistra. Como em “O Chamado”, tudo leva a um cadáver escondido dentro de um poço – e a história está longe de terminar com essas revelações.

O que temos aqui é um roteiro clássico de filme do subgênero “casa assombrada”: o novo morador chega ao local, testemunhas manifestações de espíritos, e começa a investigar o passado do local. Mas há diferenças. Como o protagonista é um homem de meia-idade, não existe qualquer tipo de insinuação sexual na história. Além disso, a direção de Mediak privilegia o abordagem clássica do thriller, preferindo detalhar o passo-a-passo da investigação, e economizando nos sustos. Além disso, nos primeiros dois atos, a história é bastante coesa, definindo (através de uma assustadora sessão mediúnica noturna no casarão) até mesmo uma personalidade para o fantasma, personagem fundamental que nunca é realmente visto, mas sugerido através de elementos macabros como uma cadeia de rodas e uma caixinha de música.

Infelizmente, o terceiro e último ato destoa bastante da narrativa cheia de atmosfera sinistra que o filme se esmerou em construir. A partir da descoberta das circunstâncias em que ocorreu o crime misterioso dentro da mansão, bem como da verdadeira identidade do fantasma, o filme se joga de cabeça no melodrama, chegando mesmo a contradizer as regras que criara. Um exemplo? Até então, a assombração era relativamente dócil e só conseguia demonstrar os poderes sobrenaturais dentro da mansão, mas perto do final já está agressiva, chegando mesmo a cometer um assassinato a quilômetros de distância da casa. Mesmo com esses defeitos, “A Troca” tem potencial para agradar a todo mundo que gosta do gênero.

A produção saiu em DVD brasileiro com o selo Universal. O disco é simples e sem extras, com boa qualidade de imagem (widescreen anamórfica) e som (Dolby Digital 5.1).

– A Troca (The Changeling, EUA, 1980)
Direção: Peter Medak
Elenco: George C. Scott, Trish Van Devere, Melvyn Douglas, Jean Marsh
Duração: 115 minutos

Anúncios

2 comentários em “Troca, A

  1. Este filme eu assisti umas duas vezes e nunca cansa. É mesmo um filme que corresponde
    à expectativa do gênero, há cenas de dar medo. Por exemplo, quando uma bolinha rola da
    escada que conduz ao quarto de cima, o protagonista pega esta bola, leva-a longe e joga-a
    num rio. Quão surpreso ele fica quando, ao retornar, ainda na porta, ver a mesma bolinha
    rolando pela escada, de novo. Realmente assustador. Também a sessão de espiritismo
    foi muito boa, parecendo ser autêntica, embora eu nunca tenha presenciado uma sessão
    de espiritismo. Um bom filme.

    Curtir

  2. Esse filme é simplesmente DEMAIS!!!!!
    Adoro George Scoott e este filme é um dos seus melhores. O assisti na década de 80 e nunca mais esqueci, sempre o procurei nas locadoras, em vão… Até que, finalmente, um amigo conseguiu baixar para mim! Delirei!
    Recomendo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s